jump to navigation

A vida de um gordo em 11 fases maio 30, 2008

Posted by lilaliss in curiosidade, humor.
trackback

Inspiradas em um especialista em efeito-sanfona (Christian Gump, autor do post), seguem abaixo as fases na vida de um gordo:

1. A Ilusão
Nessa fase, acha que é magro por natureza e nada pode mudar isso. Come muito e se exercita pouco.
A vida é um enorme rodízio de pizzas.
2. A Negação
Começa a receber apelidos como “Zé Barriguinha”. Acha uma extrema injustiça, e xinga todo mundo que vier falar que está gordo.
Vai a uma churrascaria para extravasar a raiva.
3. Um Princípio de Consciência
Começa finalmente a perceber que engordou, e decide tomar uma providência: pára de se pesar! Afinal, se não souber do problema, ele não existe.
Come uma barra de chocolate para relaxar.
4. O Susto
Quando finalmente se pesa, vê que está obeso e pensa: “Como fui chegar nesse ponto?”
Entra em depressão. Fica sem vontade de sair (“uma pessoa tão gorda não pode ser vista em público”), sem vontade de dormir, nenhuma vontade de trabalhar. Mas tem Muita vontade de comer.
Fica extremamente deprimido quando é usado como ponto de referência:
– A impressora fica ali do lado daquele gordo
Percebe também que não é mais o “loirinho” ou “aquele cara alto”. Passa a ser “o gordão”.
Come o estoque de comida de um mês em 3 dias, para aliviar a frustração.
5. A aceitação
Começa a fazer piadinhas de si próprio:
– O elevador vai cair agora que eu entrei!
– Eu só faço a posição “gangorra”!
Também começa a falar seu peso em toneladas. Ex.: 0,115 toneladas.
Tem orgulho das façanhas nas churrascarias e rodízios de pizza.
Critica a sociedade. Afinal, ela só julga as pessoas pela aparência.
Comemora a auto-aceitação comendo tudo que vê pela frente.
6. Um Princípio de Insatisfação
A vida é muito boa, com muitas orgias gastronômicas, mas algo está errado. Não faz mais sucesso com o sexo oposto, não é mais chamado para atividades que envolvam algum tipo de atividade física, e é sempre a vítima preferencial das piadinhas.
Pede uma pizza para ajudar a pensar de deve iniciar uma dieta.
7. O Surto
Até olhar-se no espelho lhe faz mal. Comprar roupas é a atividade mais depressiva do mundo. Culpa-se por ter deixado a banha ocupar a maior parte de seu corpo. Comer continua sendo bom, mas passou a ser um ato sempre acompanhado de culpa.
Durante essa fase, são inúmeros os momentos de loucura em que passa alguns dias comendo só duas folhas de alface, até não aguentar mais e comer tudo que tem na geladeira. Inclusive o que deixou vencer nos dias em que só comeu mato.
Tal qual um viciado, “injeta” chocolate na veia, seu único momento feliz do dia; depois, vem a culpa e a depressão.
8. Um Princípio de Consciência
Recuprado da depressão da fase do surto, começa a perceber que pode mudar.
Essa fase é a famosa “Segunda eu começo!”.
Na verdade, o que o gordo pensa é: “Segunda eu começo! Então hoje vou fazer uma ‘despedida'”.
E corre para a churrascaria no almoço, toma um pote de sorvete à tarde e vai a um rodízio de massas à noite.
Ah sim! Há uma regra não escrita nessa fase. Se não conseguir começar na segunda, é totalmente proibido ao gordo começar a dieta na terça. Nesse caso deve-se tirar a semana inteira para “despedidas”, para só na próxima segunda-feira começar a dieta.
9. A Consciência
Depois de ganhar mais de 5 kg nas “despedidas”, toma realmente consciência de que precisa melhorar. Mas ainda não sabe bem como. É a fase mais bizarra, e 80% dos gordos nunca passam dela.
É a época em que tenta-se de tudo.
Primeiro, o gordo passa 6 horas por dia fazendo exercícios e, após isso, come 1 quilo de comida. “Agora eu sou um atleta, então posso”.
Depois, experimenta as dietas da moda. Passa uma semana só tomando leite; 3 dias comendo ovo com laranja; 6 dias só tomando sopa; 5 dias tentando a dieta de Atkins; 5 dias a base de Shakes de dieta; e tenta até a famigerada dieta da USP, que nem da USP é.
Entre uma tentativa de dieta e outra, há uma recaída para a fase anterior. “Já que não deu certo essa dieta, na segunda eu começo outra! Qual é mesmo o número do disk-pizza? Preciso me despedir mais uma vez de uma bela meia portuguesa meia calabresa”.
10. Um Princípio de Mudança
Depois de aprender que fazer jejum completo ou ficar doente de tanto fazer exercícios são atitudes que, isoladas, não resolvem nada, ele passa a aprender como emagrecer de verdade. Vira especialista em dieta e exercícios.
Na verdade, fica obcecado. As únicas pessoas que respeita e admira são as que conheceu na academia. Olha horrorizado para os colegas de trabalho comendo aquela feijoada gordurosa no almoço ou tomando café com açúcar, aquele veneno branco. Faz longos discursos acerca dos males de uma alimentação ruim e da falta de exercícios.
Nesse momento, já não é um simples gordo.
É um gordo chato!
11. A mudança
Poucas pessoas chegam realmente nessa fase, onde a obsessão e a neura passam um pouco. Depois de persistir na dieta e nos exercícios ele se torna, novamente, um cara magro. Talvez até mais saudável do que era antes.
Tão saudável que acha que acha que nada pode mudar isso e…
Ops!! Começa tudo de novo!

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: