jump to navigation

ditados populares agosto 26, 2009

Posted by lilaliss in frases, proverbios.
trackback

Na boca de quem não presta o bom não vale nada.
Na cabine cabem muitas; no coração só uma.
Na estrada da vida há espinhos de metro em metro e rosas de légua em légua.
Na frente, a felicidade; atrás, poeira e saudade.
Na subida você me aperta, na descida nós acerta.
Namorar mulher casada é fazer contrato com a morte.
Namoro é isca, casamento é anzol.
Não buzine, levante mais cedo.
Não buzine, passe por baixo.
Não chore, meu bem, na volta te levarei.
Não confie em freio de caminhão nem em farol de mulher.
Não confie em mulher nem em freio de caminhão.
Não corro porque tenho pressa.
Não creio em homem que perde nem em mulher que acha.
Não entre sem camisa.
Não esquente a cabeça que o chifre amolece.
Não faça do seu namorado um tarado, a vítima poderá ser você.
Não fale a deus dos seus grandes problemas, fale aos seus problemas que você tem um grande deus.
Não fico rico, mas me divirto.
Não há amor sem disciplina nem disciplina sem amor.
Não há mezinha que cure a dor da separação.
Não há mulher sem graça nem festa sem cachaça.
Não há regra sem exceção nem mulher sem senão.
Não há sabão que lave a alma da inveja.
Não maldiga o fim da vida, ele é o começo da vida sem fim.
Não me acompanhe que não sou novela.
Não me dê conselho; sei errar sozinho.
Não podem ser escondidos: o amor, o fogo e a tosse.
Não preciso esconder nada, o tempo vê, escuta e revela tudo.
Não se desculpe, corrija-se.
Não sou 7 de setembro, mas sou parada.
Não sou batom, mas vivo na tua boca.
Não sou bombeiro, mas apago o teu fogo.
Não sou dentista, mas gosto de banguela.
Não sou detetive, mas ando na pista.
Não sou laquê, mas vivo na cabeça das mulheres.
Não sou parafuso, mas vivo sempre apertado.
Não sou peixe, mas nado nas tuas águas.
Não sou pipoca, mas dou meus pulinhos.
Não sou rei, mas gosto de coroa.
Não suba de um salto, você pode cair.
Não suba muito, a queda pode ser maior.
Não temo estrada ruim, tudo é canja pra mim.
Não tenha pressa que a vida é curta.
Não tenho tudo que amo, mas amo tudo o que tenho.
Não tente descobrir os meus defeitos. Procure os seus.
Nas curras do teu corpo freei meu coração.
Nas curvas do teu corpo, capotei meu coração.
Nas longas estradas de saudade choro.
Nas longas estradas moro e às vezes de saudade choro.
Nele mando eu e na minha casa minha mulher.
Nesta casa, quanto mais curta a mini-saia, melhor.
Ninguém é tão ninguém que nunca tenha ajudado alguém.
Ninguém se fie em cachorro na cozinha nem em mulher que sai sozinha.
No baralho da vida só encontrei uma dama.
No começo é bom, no fim é pior.
No deserto deus fala ao homem.
No jardim de minha vida, de planta só tem saudade.
No laço do teu amor, minha alma geme e suspira.
No silêncio da noite é que aumenta a população.
Nós conhecemos o caminho certo.
Nossas brigas são renovações de amor.
Nosso amor virou cinza porque você mandou brasa.
Nunca é tarde pra amar.

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: